Mês: julho 2019

Natal 25 de Dezembro

O Natal é uma das datas mais comemoradas pelas pessoas no Brasil e em todo o mundo por se tratar de uma das mais belas e atraentes datas comemorativas que conhecemos. A beleza e majestade desse dia é inspiradora para as pessoas que gostam de celebrar a vida e a cultura como forma de manifestação de seu carinho e sua fé.



As festividades são oriundas do exercício de fé das pessoas e por isso possui um caráter tão singular. Aqueles que creem em Cristo e nele veem a esperança de paz e redenção da humanidade encontram no Natal o reflexo de tudo aquilo que almejam. E mesmo os que não creem, mas se deixam inebriar pelo espírito natalino, encontram nesse dia a melhor e mais completa maneira de fazer o bem e festejar a vida e a paz entre os homens.

Trata-se de um feriado nacional em que se comemora o nascimento de Jesus Cristo, o Menino-Deus que, segundo a tradição cristã, veio ao mundo para remir e salvar a humanidade, que se encontrava em pecado, distante do seu Senhor. Portanto, essa é uma excelente data comemorativa para que as pessoas procurem dentro de si o que têm de melhor para aprender a se doar a todos os demais.

Quantos dias faltam para o dia 25 de Dezembro de 2020, o dia de Natal?.
hoje é .
O dia de Natal é feriado nacional, comemorado dia 25 de Dezembro.
Faltam 342 dias para o dia de Natal de 2020, o dia da celebração do nascimento de Jesus Cristo
Feriado Nacional dia 25 de Dezembro Dia de Natal
Dezembro 2020
DoSeTeQuQuSe
29300102030405
06070809101112
13141516171819
20212223242526
27282930310102
03040506070809
21: Início do verão 25: Natal
Legenda Feriados Nacionais  Feriados Nacionais

O Cristianismo e o Natal

Como o Cristianismo é a religião fundada sob as bases do ensinamento de Jesus Cristo, seria difícil imaginar as festividades natalinas sem a participação dos cristãos. Afinal, quem teria maior propriedade para essa festividade além dos que creem que Jesus é o Filho de Deus e que seu nascimento representa uma grande graça divina para a humanidade? Veja, portanto, que seria difícil pensar na festa sem os cristãos, que são os que realmente veem no dia 25 de dezembro o motivo de comemorar o nascimento do seu Senhor e Salvador.



Para os cristãos o Natal é, portanto, uma festa de enorme significado e que proporciona mais esperança de vida a todos os seres humanos.

Distinção entre o Natal e a Páscoa

Geralmente, ao nos referirmos ao Natal, imaginamos tratar-se da maior festa cristã celebrada pela humanidade. Mas não é bem assim. Embora o Natal seja de grande importância para a humanidade, a Páscoa ainda possui significado maior dado o gesto praticado. Na Páscoa comemora-se a obra da salvação propriamente dita, que foi a morte do Senhor numa cruz.

Portanto, no Natal celebramos o nascimento do Senhor e na Páscoa, a sua morte, que é a consumação da libertação do povo dos seus pecados e a restauração da vida da humanidade.

Instituição da Festa

Os cristãos sempre tiveram o costume de celebrar o Natal comemorando o nascimento de Jesus, mas na antiguidade isso era feito em dias diferentes todos os anos, pois não havia uma padronização da festa. Embora as comunidades cristãs tivessem o cuidado de fazê-lo corriqueiramente, elas não o faziam de maneira linear, dentro de um único calendário de celebrações.

Mas isso mudou no século IV, quando o Bispo de Roma definiu como data oficial das celebrações natalinas o dia 25 de Dezembro. Com isso o Natal passou a fazer parte do calendário litúrgico de celebrações, instituído como data oficial para celebração de todos os cristãos. Isso se concretizou também nas comemorações sociais, pois esse dia também passou a ser observado por toda a sociedade.

Essa data foi escolhida por se tratar do solstício de inverno na Europa, onde está localizada a Sé Apostólica, realidade vivida pelo Papa à época da instauração da festa. Esse é o dia em que o sol brilha por mais tempo durante o inverno europeu. A analogia que se faz é a do Cristo, o Sol da Justiça, que vem ao mundo para salvar aqueles que são seus.

As festividades seculares do Natal se iniciam já no mês de novembro, quando o comércio começa a se preparar para as vendas de final de ano. Já no sentido religioso a celebração propriamente dita se inicia já no final do dia 24 e continua por todo o dia 25 e mais sete dias depois, a chamada “Oitava do Natal”. Dada a importância dessa festividade, a Igreja tem o costume de estendê-la por vários dias para celebração dos fiéis.

Costumes da Época Natalina

No geral, quando chega o período do Natal, as pessoas costumam ficar mais felizes, solidárias e caridosas. Nessa época o ar das cidades costuma ficar melhor, com cidadãos um pouco mais atentos às necessidades do outro (não é uma regra, mas muitas pessoas entram nesse “espírito”).

Há o costume de se montar árvores natalinas, enfeitar a casa (e as cidades!) com decorações e luzes, ouvir músicas natalinas e mais uma porção de coisas que elevam o espírito para a magnitude dessa data tão mágica. Em muitos lugares, inclusive, são feitos concursos para premiar a residência melhor enfeitada para o Natal, o que faz a festa ficar ainda mais encantadora para todos nós.

Para aqueles que creem em Cristo o dia 25 de dezembro deve ser visto como uma oportunidade de se fazer ao menos semelhante ao Menino de Belém, que era “manso e humilde de coração”. E aos que não creem, desejamos que sejam envolvidos por essa magia e também exerçam a caridade e a fraternidade próprias dessa época do ano.





Proclamação da República

Assim diz o glorioso hino da Proclamação da República:

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós!
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz!

Tal letra mostra explica bem qual era o espírito que se apossara dos brasileiros quando estes decidiram lutar por sua República, deixando para trás todo o período de dominação imperial.

Um povo já sobrevivente de uma batalha por independência mais uma vez entra em luta, agora pelo direito de se tornar uma República, o que foi de fato o maior ato de separação em relação a Portugal, pois assim houve a efetiva libertação em relação à dominação portuguesa.

Conheça mais sobre essa história de lutas e conquistas e por que devemos celebrar essa data comemorativa com amor e sentimento cívico.

Temos grande felicidade em poder tratar de um tema tão importante para a sociedade brasileira e explaná-lo aqui, para que todos o compreendam com clareza.

Vamos ao assunto?

Quantos dias faltam para o dia Proclamação da República de 2020?
hoje é .
O dia da Proclamação da República é celebrado dia 15 de Novembro.
Faltam 302 dias para o dia Proclamação da República 2020
Dia 15 de Novembro Proclamação da República
Novembro
DoSeTeQuQuSe
01020304050607
08091011121314
15161718192021
22232425262728
29300102030405
06070809101112
Legenda Feriados Nacionais  Feriados Nacionais   Legenda Feriados Nacionais  Eventos Diversos

Sobre a Proclamação da República

A Proclamação da República foi um dos atos mais expressivos para o povo brasileiro, pois nesse dia nossa Pátria rompeu definitivamente com a Monarquia Constitucional Parlamentarista e instalou a República Brasileira, passando-nos desde então a um regime Presidencialista. Nós deixamos de permitir que uma família real fosse detentora dos poderes da nossa Pátria para então começarmos a eleger nosso governante e nossos representantes de acordo com suas propostas e não mais por ser essa a herança de uma dinastia. Foi a partir dessa conquista que mais tarde nos foi possível criar o nosso sistema de federação e organizá-lo de modo a chegarmos à mega estrutura de hoje, com os Poderes da União, Estados e Municípios bem definidos, com Executivo, Legislativo e Judiciário trabalhando de maneira independente e harmônica para o bem de toda a sociedade. E o mais importante: com o mandato dos governantes possuindo tempo para começar e terminar, permitindo que a população periodicamente tivesse a possibilidade de eleger novos governantes e representantes.



E foi em virtude disso que a família real foi deportada para Portugal e o Marechal Manuel Deodoro da Fonseca assumiu o governo interinamente no lugar de Dom Pedro II, tendo-o deposto de seu cargo ao amanhecer do dia.

Essa foi uma grande conquista de todo o povo, que já não estava mais satisfeito com o modo de governar da família real.

Os Fatos que Levaram à Proclamação da República

Houveram diversos fatores que juntos contribuíram para que a população brasileira deixasse de se curvar ao Império de Dom Pedro II e decidisse lutar pela sua libertação total, que viria por meio da destituição do Império e a instauração da República.

Para melhores esclarecimentos a respeito desse tema é importante dizer que a relação da família real com a população já estava ruim há muito tempo, mas foram os seus desentendimentos com a Igreja Católica, as Forças Armadas, os Grandes Proprietários e a Classe Média urbana que em última análise provocaram a queda do Império. De modo geral, grandes poderes do Império foram se mancomunando e conjurando contra o governo, de modo que era apenas questão de tempo para que tudo se consumasse.

Dadas diversas circunstâncias adversas, o Imperador perdeu a sua base de sustentação política e isso foi determinante para sua queda, pois com as forças da sociedade contra ele, a população também se voltou contra o seu poderio, o que ao final de tudo culminou com a derrocada do Império e os eventos que marcaram o que mais tarde se tornaria a data comemorativa em lembrança da Proclamação da República do Brasil.

Como as Coisas Aconteceram

Conforme vimos, as relações entre Monarquia e cidadãos brasileiros vinha estremecida há muito tempo e isso vinha provocando confrontos, especialmente devido à crise envolvendo os nobres e clérigos da sociedade que primeiramente fizeram oposição ao regime e articularam a sua queda.

Quando as coisas se tornaram insustentáveis, os militares enfim decidiram tomar uma atitude: tomar o governo à força, o que ficou conhecido como um golpe de Estado Político-Militar, já que as motivações para ele envolveram interesses políticos e militares. Isso se deu no dia 15 de Novembro de 1889, motivo pelo qual esse dia passou a ser lembrado anualmente como o Dia da Proclamação da República.

É claro que isso não se deu da noite para o dia, como num passe de mágica. Houve toda uma organização das Forças Armadas e dos poderosos que estavam posicionados contra o Império para encurralar o Imperador e destituí-lo de seu cargo definitivamente.

Fato curioso é que Deodoro da Fonseca sempre se mostrou crítico à teoria de queda do Império para a instauração da República, mas no fim terminou coordenando esse movimento, o que coloca em xeque o que realmente ele pretendia com isso. Há teorias de conspiração que dizem que ele foi seduzido por um plano de poder emplacando pelos clérigos e pelos nobres da sociedade. Mas essa é uma parte da história que induz a especulações, mas que não possui respostas objetivas.

Por questão de civismo e respeito à Pátria, devemos reconhecer o valor da Proclamação da República e comemorar esse dia de máxima importância para todo o nosso povo.

Se você tem consciência da importância desse dia e deseja comemorá-lo com profundo respeito, essa data é a mais apropriada para isso!