Categoria: Acre – AC

Dia do Evangélico

O Dia do Evangélico é comemorado no Estado do Acre anualmente no dia 23 de janeiro e tem como principal objetivo render homenagens aos homens e mulheres que decidiram dedicar suas vidas ao conhecimento e à observância do Evangelho do Senhor Jesus Cristo.

As contribuições dadas pelos seguidores do Evangelho ao processo de desenvolvimento da nossa história como nação também são lembradas e comemoradas neste dia, pois a presença de missionários de Igrejas Cristãs Evangélicas em território brasileiro ajudaram na formação cultural e religiosa brasileira, oferecendo às pessoas a oportunidade de conhecer outras opções de desenvolvimento da fé.

É por isso que hoje queremos falar sobre o Dia do Evangélico e o quanto ele é relevante para a sociedade brasileira, que pode encontrar em suas raízes um pouco da identificação que possui com boa parcela da população.

Veja quantos dias faltam para o dia do Evangélico 2020.
hoje é .
O Dia do Evangélico é celebrado anualmente no Estado do Acre no dia 23 de janeiro
Faltam 70 dias para o dia do Evangélico, dia 23 de janeiro 2020
O Dia do Evangélico é comemorado no Estado do Acre anualmente no dia 23 de janeiro
Janeiro 2020
DoSeTeQuQuSe
29303101020304
05060708091011
12131415161718
19202122232425
26272829303101
02030405060708
01 – Confraternização Universal e Ano Novo
23: Dia do Evangélico

Dia do Evangélico Feriado Estadual

É de grande importância indicar que o Dia do Evangélico não é apenas uma data comemorativa elencada no calendário acreano, igual a todas as outras. Ainda mais que isso, ao governo estadual pareceu relevante dar a essa comemoração o status de feriado estadual, tamanha a importância observada diante da proposta.

Sensível à necessidade de proporcionar maior valorização às pessoas evangélicas que compõem a população do Estado, a Assembleia Legislativa analisou o projeto e deu o seu aval, concordando com a iniciativa. E desde então o dia 23 de janeiro passou a ser comemorado em todo o território estadual como o Dia do Evangélico.

Há muito se cobrava algo assim…

Não somente no Estado do Acre mas em todo o Brasil sempre houveram cobranças da parte dos evangélicos para que houvesse um dia de feriado para que eles celebrassem sua memória e tradição. A argumentação sempre foi a de que existem diversos feriados ligados à tradição católica e os evangélicos se sentiam incomodados com isso. Foi por esse motivo que o Governo e a Assembleia Legislativa do Estado chegaram à conclusão de que seria necessário algo assim, utilizando-se então de seus poderes administrativos para instituir e colocá-lo dentro do calendário de festividades próprias do Estado.

Porém, sob a argumentação de que os feriados católicos não relembravam a tradição e doutrina do povo católico, posteriormente foi também instituído o feriado do dia do católico, também comemorado no mês de janeiro.

Comemoração Nacional do Dia do Evangélico

A nível nacional os evangélicos também possuem um dia em especial para relembrar sua memória, embora esse não seja um feriado nacional, que é o dia 30 de novembro, considerado feriado apenas no Distrito Federal por força de uma Lei Distrital, que assim considera o Dia do Evangélico dentro dos limites do DF.
O Governo Federal decretou o dia 30 de novembro como o dia para se comemorar a doutrina evangélica no ano de 2010, por meio do Decreto de Lei12.328, mas este não lhe conferiu status de feriado ou sequer ponto facultativo. Ou seja, as atividades trabalhistas acontecem normalmente nesse dia, com exceção do Distrito Federal.

É interessante ainda comentar que a 19ª Vara do Trabalho de Brasília afirmou que nesse dia os servidores federais devem trabalhar normalmente, mesmo os que exercem suas atividades no Distrito Federal, pois um feriado distrital não pode atingir a esfera federal, ainda que as atividades sejam executadas dentro da jurisdição geográfica.

Transferência do Feriado para Sexta-Feira

O Estado do Acre possui uma Lei (2.126/2009) que prevê que a maioria dos feriados estaduais que ocorram de terça a quinta-feira devam ser transferidos para a sexta-feira subsequente. Portanto, ocorrendo o fato de o feriado não acontecer na segunda ou na sexta-feira, ele será transferido para a sexta posterior.

Nesse Dia do Evangélico queremos prestar nossas justas homenagens a todos os evangélicos que vivem em nosso país e aos acreanos em particular, já que nesse dia temos a oportunidade de comemorar os feitos de uma organização que muito tem contribuído com o desenvolvimento do nosso país.

Tratado de Petrópolis

Anualmente, no dia 17 de novembro, o povo acreano comemora a promulgação do Tratado de Petrópolis, evento que pôs fim a uma longa disputa entre Bolívia e Brasil e selou definitivamente o Acre como Unidade da Federação Brasileira. Isso se deu em 1903 e até hoje possui efeitos práticos para a nação, pois o povo é o maior patrimônio de um país.

Nesse artigo, compreenda o que foi o Tratado de Petrópolis, como as coisas se conduziram para que Bolívia e Brasil chegassem a um acordo a respeito de seus impasses e por que o povo acreano o comemora como uma grande vitória!

Quantos dias faltam para o dia da comemoração da promulgação do Tratado de Petrópolis de 2020?
hoje é .
O dia do tratado de Petrópolis é comemorado anualmente, no dia 17 de novembro.
Faltam 369 dias para o dia da comemoração do tratado de Petrópolis 2020
Tratado de Petrópolis
O que se comemora no Aniversário do Acre
Novembro
DoSeTeQuQuSe
01020304050607
08091011121314
15161718192021
22232425262728
29300102030405
06070809101112
02: Finados 15: Proclamação da República
17: Tratado de Petrópolis 19: Dia da Bandeira
20: Dia da Consciência Negra
30: Dia do Evangélico
Legenda Feriados Nacionais  Feriados Nacionais   Legenda Feriados Nacionais  Eventos Diversos

O que foi o Tratado de Petrópolis?

Tratado de Petrópolis é um tratado de paz assinado entre Bolívia e Brasil em 17 de novembro de 1903 na cidade brasileira de Petrópolis pelo qual a Bolívia cedeu ao Brasil uma área aproximada de 191.000 quilômetros quadrados, que correspondem principalmente com o estado atual do Acre, Brasil, em janeiro e em 1867 pelo “Tratado de Paz e Amizade” a Bolívia tinha rendido mais 164,242 quilômetros quadrados na região de acres que foram anexadas pelo Brasil para a então província e atual estado do Amazonas. Portanto, essa foi uma negociação que se deu ao longo do tempo e que aconteceu em duas etapas.

Entre as principais razões para a entrega do território estão o boom da borracha, um que ocorreu no final do século XIX e início do século XX, e a revolta dos habitantes da região, que eram em sua maioria brasileiros. E foi essa força do povo que realmente foi determinante para que a guerra fosse vencida pelo Brasil, motivo pelo qual essa é uma data comemorativa de extremo significado.

O Tratado de Petrópolis e as obrigações das parte envolvidas

Pelo Tratado de Petrópolis, o Brasil se comprometeu ao seguinte:
Conceder pequenos territórios ao lado do Acre e da bacia do rio Paraguai totalizando 3.000 quilômetros quadrados (em particular o Brasil não conseguiu reivindicar esses territórios que até então eram reivindicadas por ambos os países);
Construir uma ferrovia desde o porto de Santo Antônio, no rio Madeira para Guayaramerin, no Mamoré, com um ramal que, passando por Villa Murtinho ou outro ponto próximo (Estado do Mato Grosso) chega a Villa Bella (Bolívia) na confluência de Beni com Mamoré;
Permitir que a Bolívia use os rios brasileiros para transportar mercadorias para o Atlântico;
Permitir que a Bolívia construa costumes nas cidades brasileiras de Corumbá, Belém e Manaus, bem como em outras cidades brasileiras de fronteira;
Pagar ao governo boliviano o valor de £ 2.000.000,00, o que equivaleria hoje a US$ 293.774.770,80.

O Brasil cumpriu todas as obrigações do tratado. A ferrovia foi concluída em março de 1912, apesar de não ter conseguido para chegar à cidade de Riberalta, devido às condições do solo, e custaram ao Brasil US $ 33 milhões e 3.600 vidas de trabalhadores brasileiros. Chamada Estrada de Ferro Madeira-Marmoré, a ferrovia funcionou até 1972, quando foi desligado por não ser mais interessante economicamente para ambos os países;

– quase dois anos após o fim da Madeira-Mamoré, em 1914, a Bolívia construiu uma ferrovia em colaboração com o Chile, para levar sua produção para o Pacífico. Durante o período de 1912 a 1972, uma quantidade considerável de mercadorias brasileiras e bolivianas foi transportada pela ferrovia Madeira-Mamoré.

Devido às suas riquezas, o Acre era objeto de desejo de bolivianos e brasileiros, que não queriam abrir mão de tudo o que as terras tinham a oferecer. E embora tenha acontecido uma “troca” entre os países, a verdade é que o Brasil teve mais ganhos que perdas, já que os resultados por nós obtidos foram infinitamente maiores e melhores que os obtidos pelos bolivianos.

Por isso queremos nesse dia de comemoração do Tratado de Petrópolis parabenizar a todos os cidadãos acreanos por essa conquista que não é somente deles, mas de todos os brasileiros!