Categoria: Piauí – PI

Dia do Piauí

Em 19 de outubro em todo o Estado piauiense é comemorado com pompas o Dia do Piauí, data que relembra o dia em que o Estado aderiu ao processo de independência do Brasil, ocorrido no dia 07 de Setembro de 1822. Essa é uma data comemorativa extremamente significativa para a população do Estado porque marcou o dia em que o Estado deixou de se submeter aos ditames de Portugal e se uniu em definitivo ao Brasil livre, comandado soberanamente pelo Imperador Dom Pedro I. É claro que houve um desenrolar de lutas e batalhas, muitas delas bastante sangrentas, que constituíram um caminho percorrido até que pudéssemos chegar a esse resultado.

Portanto, no Dia do Piauí a população do Estado tem a alegria de comemorar com muita alegria o seu próprio grito de liberdade, consoante ao que foi dado às margens do Rio Ipiranga, quando foi enfim proclamada a Independência do Brasil.

Compreenda aqui como se deu o processo de adesão do Piauí ao Brasil independente e quais consequências isso teve para a consolidação da República Brasileira.

Quantos dias faltam para o dia do Piauí em 2020?
hoje é .
O dia do Piauí é comemorado dia 19 de outubro. Data que relembra o dia em que o Estado aderiu ao processo de independência do Brasil
Faltam 340 dias para o dia do Piauí 2020
dia do Piauí é comemorado dia 19 de outubro
Outubro
DoSeTeQuQuSe
27282930010203
04050607080910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
12: Nsa. Sra. Aparecida
15: Dia dos Professores
17: Dia do Comércio
19: Dia do Piauí
28: Dia do Servidor Público

Instituição do Dia do Piauí

É no dia 19 de outubro que se comemora o Dia do Piauí e isso se dá por força da Lei Estadual nº 176, que foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado. O Projeto de Lei foi de autoria do Deputado José Auto de abreu. Com isso o povo do Piauí passou a comemorar esse dia de maneira oficial, pois as comemorações extra-oficiais já aconteciam há muitos anos no Estado.

Esse evento veio de encontro aos anseios das pessoas do Estado, que viam nesse processo uma maneira de dar loas à grande conquista da população, que foi se ligar definitivamente ao Brasil.

Adesão à Independência do Brasil

Não foram todos os Estados brasileiros que de imediato aderiram à Independência do Brasil por diversos motivos, entre eles questões de ordem econômica e social. Muitos deles tinham interesses em comum com a Coroa Portuguesa e não queriam atrapalhar esse processo se unindo ao Governo do Brasil. Outros simplesmente não queriam se arriscar “embarcando” numa aventura que sequer sabiam se realmente daria certo, posto que desde o princípio haviam muitas batalhas em torno da luta pela independência do Brasil e o “grito da independência” não resolveu todos os problemas.

Foi tanto que as tropas de Portugal percorreram diversos estados forçando os governos e suas populações a continuarem submissos à Coroa, não se submetendo ao Império do Brasil.

Assim aconteceu com o Estado do Piauí, que mais de um mês depois de proclamada a Independência do Brasil ainda não havia aderido a ela. Simplício Dias da Silva é o nome lembrado pela história para consagrar esse processo de adesão à independência, que se comemora no Dia do Piauí. Esse evento se deu no dia 19 de outubro de 1822, motivo pelo qual esse é o dia consagrado a se celebrar essa data comemorativa.

Contradições a essa data

Muitos historiadores e populares do Piauí se manifestam contrariamente ao Dia do Piauí render homenagens a Simplício Dias da Silva e seus companheiros afirmando que eles não deveriam ter essa honra. Afinal, é fato que Simplício declarou a adesão do Piauí à independência do Brasil, porém não conseguiu sustentar sua decisão, chagando a fugir do Estado quando soube que as tropas portuguesas marchavam para Parnaíba a fim de exigir que os piauienses voltassem a ser fieis a Portugal. Como ele fugiu e não se dispôs a lutar, ainda que fosse para pagar com a vida, muitas pessoas o julgam indigno das honrarias trazidas pelo Dia do Piauí. Não há resistência em se aceitar as comemorações do dia, mas sim em se homenagear aqueles que muitas pessoas afirmam não serem heróis da pátria.

De qualquer maneira, é fato que o Brasil deve se alegrar por ter sob seus direitos um estado muito bom para se viver, com forte potencial econômico e riquezas estonteantes para a população.

Nossos parabéns a todo o povo piauiense por todas essas vitórias!

Batalha do Jenipapo

Anualmente, no dia 13 de março, a população piauiense e todos os brasileiros tem a alegria de comemorar a memória da Batalha do Jenipapo, uma longa disputa entre o Exército Brasileiro e o Exército Português, ocorrida em solo pertencente à então Província do Piauí, tendo sido esta decisiva para o processo de Independência do Brasil.

Muitos fatos ocorreram antes, durante e após essa batalha, o que no final de tudo culminou com a bem sucedida atuação dos militares brasileiros, que lograram êxito na batalha.

Compreenda mais sobre a Batalha do Jenipapo e a sua importância para que nós, brasileiros, conseguíssemos nossa tão sonhada independência em relação a Portugal.

Quantos dias faltam para comemoração do dia da Batalha do Jenipapo em 2020?
hoje é .
O dia da Batalha do Jenipapo é comemorado anualmente, no dia 13 de março.
Faltam 120 dias para o dia Batalha do Jenipap em 2020
Batalha do Jenipapo
Março 2020
DoSeTeQuQuSe
01020304050607
08091011121314
15161718192021
22232425262728
29303101020304
05060708091011
08: Dia Internacional da Mulher
13: Batalha do Jenipapo
20: Início do outono

O que foi a Batalha do Jenipapo

A Batalha de Jenipapo ocorreu perto do rio Jenipapo na então Província do Piauí, em 13 de março de 1823, tendo como protagonistas o Exército Brasileiro e o Exército Português durante a Guerra da Independência Brasileira, sendo uma das mais cruéis e sangrentas da história da independência. Ela foi decisiva para a independência do Brasil e a consolidação de seu território nacional, pois demonstrou, além de organização, a determinação e luta de um povo que desejava se tornar soberano.

Vale ressaltar que os brasileiros lutavam com instrumentos simples, não armas de guerra, não tinham experiência, ou seja, entraram em combate sem maiores conhecimentos de guerra.

Fazemos questão de relembrá-la porque infelizmente a Batalha do Jenipapo é esquecida pela população, devido às poucas menções a ela, embora seus lutadores tenham sido verdadeiros heróis da pátria. Em nossa concepção, essa data comemorativa precisa ser lembrada como uma das mais significativas de toda a nossa história.

No Estado do Piauí essa data já está imortalizada, havendo comemorações para relembrar anualmente o 13 de março. E para abrilhantar essas comemorações, o Governo do Estado costuma conceder a Ordem de Mérito do Renascimento do Piauí. E a cidade de Campo Maior, por sua vez, concede o fornecimento da Medalha de Mérito Heróis do Jenipapo.

Com isso, temos já implantada uma data comemorativa digna de muito respeito e sentimento cívico por parte de toda a população.

Sobre os eventos da Guerra

A população de Campo Maior, ao saber que o Major Fidié vinha de Parnaíba para tentar sufocar a população e obriga-la a permanecer sob os domínios de Portugal, decidiram enfrenta-lo para evitar que ele alcançasse seus propósitos.

Na noite de 12 de março, os homens da cidade e arredores foram arregimentados. Todos queriam lutar para se livrar do domínio português do Piauí. As mulheres encorajaram seus maridos, parentes e amigos; embalaram tudo o que poderiam vender, fizeram todos os sacrifícios imagináveis, todos determinados a se unirem em um ideal: lutar.

O amanhecer em 13 de março de 1823 marcou um dia claro com várias nuvens e muito quente. Foi um ano em que a seca castigou o nordeste.

Sinal de controle, todas as pessoas se reuniram em frente à Igreja de Santo Antônio. Os guerreiros do Piauí e do Ceará não usavam uniformes. Fora da cidade para receber o Major Fidié, houve uma performance com a música da banda em que ocorreu um desfile militar. Surgiram os bravos guerreiros que lutariam pelo Brasil. Sem antecipar os passos, levaram a chama da liberdade queimando no peito. A certeza da morte não amedrontou as almas daqueles que morreriam por sua pátria.

Infelizmente muitos dos lutadores brasileiros morreram quando a batalha teve início, mas o mais importante foi que conseguiram impedir a marcha do exército português, que se chegasse à capital encontraria um terreno de fácil domínio.

Esse gesto de bravura e coragem demonstra o quanto os brasileiros realmente estavam dispostos a construir sua liberdade diante do poderio português e que iriam fazê-lo a todo o custo.

Por isso devemos estar sempre prontos para relembrar a memória desses bravos guerreiros da Batalha do Jenipapo, que com suas vidas defenderam nosso processo de independência e contribuíram para que o Brasil fosse realmente um país soberano, a nossa pátria amada!