Proclamação da República Rio Grandense

Todos os anos, no dia 20 de setembro, os habitantes do Rio Grande do Sul têm a alegria de comemorar a memória da Proclamação da República Rio Grandense, um momento histórico em que os sonhos de se apartar do Brasil pareciam ser reais.

Nesse artigo, conheça mais a respeito desse tema e fique por dentro de todas as novidades.

Quantos dias faltam para Proclamação da República Rio Grandense?
hoje é .
A Proclamação da República Rio Grandense é comemorada dia 20 de setembro.
Faltam 311 dias para a memória da Proclamação da República Rio Grandense
Proclamação da República Rio Grandense
Setembro 2020
DoSeTeQuQuSe
30310102030405
06070809101112
13141516171819
20212223242526
27282930010203
07: Independência do Brasil
08: Nossa Senhora da Natividade
22: Início da primavera
Legenda Feriados Nacionais  Feriados Nacionais

A história da Proclamação da República Rio Grandense

República Rio Grandense, muitas vezes chamada de República Piratini , foi um estado de fato que se separou do Império do Brasil, coincidindo aproximadamente com o atual estado do Rio Grande do Sul. Foi proclamada em 11 de setembro de 1836 pelo General Antônio de Sousa Neto, como consequência direta da vitória obtida pelas forças oligárquicas gaúchas na Batalha de Seival (1836), durante a Revolução Farroupilha (1835 – 1845). Tinha uma constituição adotada em 1843 e foi reconhecida apenas pela Grã-Bretanha, França e Uruguai. A esmagadora maioria do mundo não via com bons olhos o movimento separatista, pois o enxergava como um golpe contra a nação e por isso a República Rio Grandense nunca encontrou tanto respaldo para suas atividades.

Como aconteceu a Proclamação da República Rio Grandense

A economia da então Província de São Pedro do Rio Grande do Sul do Império do Brasil concentrava-se principalmente na produção de charque e ouro. A província dependia inteiramente do mercado interno, mas a taxa de câmbio sobrevalorizada e os benefícios tarifários então oferecidos significavam que a carne bovina importada era mais barata. Assim, os estancieiros da região, entre os então famosos Bento Gonçalves, iniciaram uma rebelião contra o governo imperial. Depois de uma reunião, foi decidido que milícias armadas seriam formadas dentro da província para assumir o governo sob a liderança de Bento. Eles de fato partiram para a batalha do tudo ou nada e alcançaram adesão de muitas pessoas, o que tornou o grupo forte e consistente.

As lutas foram muitas e os rebeldes obtiveram êxito, motivo pelo qual os ideais separatistas se tornaram cada vez mais fortes. Bento Gonçalves se fortaleceu com a Proclamação da República Rio Grandense e foi aclamado o Presidente.

Dissolução da República

Até o ano de 1840, podia-se perceber um período de ascensão da Nova República, com várias vitórias no campo militar, sendo esta uma demonstração de força perante a população. Após este período, é perceptível uma situação de decadência, a começar pela queda de Laguna. Com os imperiais controlando as grandes cidades, os trapos foram retidos no interior e logo começaram as brigas internas que aos poucos levaram a República Rio Grandense ao fracasso.

Bento Gonçalves, ainda no ano de 1840, acenou para o império com a possibilidade de acordo. Bento pediu aos imperiais salvaguardas para que seus camaradas pudessem atravessar impunemente os lugares conquistados pelo império, a fim de acertar com os chefes imperiais os detalhes de uma rendição coletiva dos rebeldes maltrapilhos. Eles realmente carregavam uma carta desse desenho. Mas havia outra mensagem oral a ser dada a esses líderes, que não poderia ser escrita. A manobra, no entanto, foi tão bem pensada e executada que enganaria até mesmo seus colegas combatentes, e motivou uma carta de desaprovação escrita por Domingos José de Almeida, então vice-presidente e ministro das Finanças da República Rio Grandense. A luta continuou em várias frentes. Enquanto isso, uma Assembléia Constituinte foi convocada em 10 de fevereiro de 1840.

Enfrentando conflitos internos, problemas econômicos e militares contra as forças do Império, a República foi forçada a iniciar as negociações de paz.

Em 1845 foi selada a paz e o Rio Grande do Sul novamente se uniu ao Império do Brasil, reconstruindo assim a sua ligação com o país.

O retorno do Rio Grande do Sul para a República do Brasil foi uma grande vitória para a sociedade e motivo de grande enriquecimento para a sociedade brasileira, o que ainda hoje é uma grande vitória para todos. Por isso na atualidade a comemoração para o Brasil é, na verdade, o reconhecimento de que o retorno do Rio Grande do Sul foi uma das grandes vitórias alcançadas nesse período de grandes tribulações.