Dia da Consciência Negra

A Definição do Dia da Consciência Negra

Primeiramente essa comemoração se deu dentro do calendário escolar, no qual foi incluída no ano de 2003. Mas somente em 10 de Novembro de 2011 foi oficializada no calendário civil, mediante a Lei 12.519.

O dia da Consciência Negra não é feriado nacional, mas alguns estados e municípios decretaram feriado estadual ou municipal, como forma de reverenciar os afrodescendentes nesse dia dedicado a eles.

O Dia da Consciência Negra, comemorado anualmente no Brasil em 20 de novembro, é uma data comemorativa de extrema importância em nosso calendário civil, pois trata-se de um dia em que os brasileiros se dedicam a reconhecer a importância dos povos negros para a formação da cultura do país.

Como um dos países do mundo onde há um grande número de pessoas negras vivendo (sejam elas naturais do país ou imigrantes vindas de diversos países do mundo), temos a obrigação de prestar homenagens a essas pessoas, que conosco formam essa tão grande nação.

Nesse artigo, conheça mais informações interessantes a respeito desse dia e por que ele deve ser motivo de orgulho para todos nós, que temos os negros como elemento de grande importância para a formação da personalidade do nosso povo.

Quantos dias faltam para o dia da consciência Negra.
A data de hoje é .
O dia da consciência Negra é comemorado dia 20 outubro.
Faltam -17 dias para o dia da consciência Negra
Dia da Bandeira - Conhecendo a Bandeira do Brasil
Novembro 2020
DoSeTeQuQuSe
01020304050607
08091011121314
15161718192021
22232425262728
29300102030405
06070809101112
Legenda Feriados Nacionais  Feriados Nacionais

Sobre o Dia da Consciência Negra

A data de 20 de novembro foi escolhida porque marca a morte de Zumbi dos Palmares. Ele foi morto em 1695 depois de ser denunciado por um companheiro que o traiu e capturado pelos portugueses. O dia também registrou o fim do Quilombo dos Palmares, o maior do país, localizado em Alagoas. O lugar chegou a abrigar mais de 30 mil negros. Na última Assembleia do Congresso de Mulheres Negras e Homens Negros, realizada em São Paulo, muitos líderes, inclusive participantes da União da Igualdade Negra propuseram que o dia 20 de novembro se transformasse em feriado nacional, mas até então esse pedido não foi atendido. O calendário nacional não reconhece o Dia da Consciência Negra como feriado nacional, podendo os estados e os municípios, que assim o queiram, aprovar a data como feriado em suas casas legislativas.

A título de curiosidade, é interessante notar que os estados com o maior número de cidades que aderiram aos feriados são Mato Grosso e Rio de Janeiro. Vale ressaltar que o estado da Bahia, com o maior contingente de população negra do país, não tem a data como feriado em nenhuma cidade.

Falando de Zumbi dos Palmares

O líder que luta contra o racismo no Brasil era Zumbi dos Palmares, que nasceu em um Quilombo (vila onde os escravos que haviam escapado viviam) e lutou, até a morte, em defesa de seu povo contra os opressores que os escravizavam.

O Quilombo dos Palmares ficava em uma longa faixa de terra, com cerca de 200 quilômetros de largura; perto da costa e entre o cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco, e a parte norte do rio São Francisco, agora no estado de Alagoas. Zumbi dos Palmares morreu em 20 de novembro de 1695, aos 40 anos.

Atividades organizadas

No Dia da Consciência Negra diversas atividades são desenvolvidas no país como forma de prestigiar os afrodescendentes que vivem no Brasil. Assim são feitos eventos nas escolas, nas cidades, nas comunidades de africanos e em diversos outros setores organizados da sociedade, grupos que veem nos negros uma grande parcela de contribuição para a construção da sociedade, sem os quais teríamos uma história menos ricas em costumes e cultura.

Membros da organização “Black Movement” (o maior do gênero no Brasil) organizam eventos educativos e divertidos envolvendo principalmente crianças de ascendência africana. Seu foco durante esses eventos é dissolver a percepção da inferioridade dos africanos na sociedade. Outros “tópicos quentes” na comunidade negra durante o Dia da Consciência Negra são a assimilação de trabalhadores afro-brasileiros com trabalhadores caucasiano-brasileiros e outros, identidade étnica e orgulho negro.

No Dia da Consciência Negra, faça a sua parte e homenageie os afrodescendentes que vivem no Brasil, já que a nossa história está intimamente ligada à deles, que chegaram ao país como escravos e hoje tem o direito de exercer a sua cidadania, sendo respeitados assim como qualquer outro cidadão de pele “branca”.

Por muitos anos os negros foram vítimas de preconceito e discriminação racial no Brasil por parte de toda a sociedade. Após a redescoberta de sua dignidade como ser humano, foi então criado o dia da Consciência Negra, a fim de conscientizar a população quanto ao que foi vivido pelos negros e à necessidade de nunca mais submetê-los a tais situações.

Visão Histórica sobre a Pessoa Negra

O negro sempre foi tratado pela sociedade como uma pessoa inferior, sem direitos, mão de obra barata para a execução de diversas tarefas relacionadas ao trabalho pesado e também aos serviços de casa. Até mesmo a Igreja, que deveria se comportar de maneira diferenciada devido ao fato de se apresentar como a guardiã dos ensinamentos divinos, se comportava da mesma maneira, afirmando que o negro era um “bicho” que não possuía alma. Logo, não era filho de Deus.
De fato era preciso fazer algo para corrigir essas distorções, que infelizmente eram cada vez mais comuns.

Zumbi dos Palmares

Figura de suma importância para a comunidade negra brasileira, por ser símbolo de resistência à escravidão e a qualquer modelo de opressão contra as pessoas afrodescendentes, Zumbi dos Palmares tem íntima relação com o dia da Consciência Negra, embora tenha muitos anos antes de sua instituição. É que, ao decretar o dia, o Governo Brasileiro escolheu a data de acordo com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, que se deu, segundo relatos históricos, em 20 de Novembro de 1695.